Carlos Lyra – Choro de Breque

“Indicação” nº 27 do dia:

Choro de Breque

Sabe, eu não estou muito afim
De queimar minha mufa
Sou mesmo do tipo
Que paga e não bufa
Quem gosta de briga
Não está numa boa
Porque toda bronca
É canoa furada
Que não leva a nada
E afunda no meio
E eu tenho receio
Que o mar seja fundo
Que eu não vim ao mundo
Só pra me afogar
Prefiro boiar…

Quem que tem pena da turma
Que morre no bote
Quem é que se importa
Que se superlote
Eu já estou sabendo
Que o mundo está cheio
De gente sem muito
Recheio na cuca
Que quando embatuca
Resolve no berro
E então leva ferro
E apanha pra burro
De tanto dar murro
Em ponta de faca
E aí é que empaca…

Eu, na verdade, só quero
Curtir meu barato
A vida é um saco
Entulhado de gato
Quem está dentro dele
Vai se defendendo
E enquanto eu aprendo
A usar minhas unhas
Minhas testemunhas
Garantem o que digo
Que eu sou muito amigo
De quem não me torra
Mas vou sempre à forra
De quem me aborrece
E vê se me esquece…